Biografia

Descendente de uma tradicional família paraense de origem libanesa, Raimundo Roberto Morhy Barbosa nasceu em Belém, no dia 27 de fevereiro de 1955. Passou a infância entre a capital do Estado e a cidade de Salinas, importante balneário do Estado, onde aproveitava as férias.

Quando adulto, gerenciou um dos negócios da família, as Lojas Bagdá. Mas, o caminho natural de empresário do ramo de móveis acabou não de confirmando. Anos depois, mostraria sua verdadeira vocação: a música, e se transformaria no popular 'Rei do Balanço'.

A oportunidade surgiu em uma noite de inspiração na qual Beto resolveu se divertir em um karaokê na cidade, febre nacional naquela época. Cantava sem maiores pretensões quando foi observado por Wilson Souto Jr, diretor da gravadora Continental, hoje Diretor da gravadora ATRAÇÃO, que passeava por Belém, à procura de novos talentos.

Beto Barbosa cantava "Canteiros", poesia de autoria de Cecília Meireles, transformada em música por Fagner, cearense de Fortaleza, cidade onde mais tarde Beto moraria por 20 anos, já consagrado como grande ídolo popular.

A carreira teve início efetivo com o surgimento do primeiro "Movimento do Ritmo Brega", no Pará. Com ele apareceram outros nomes como Alípio Martins (In Memoriam), Juca Medalha, Luiz Guilherme, Ted Max, Mauro Cota, Francis Dalva, Míriam Cunha, Carlos Santos, Ari Santos entre outros.

A partir do lançamento do primeiro LP, foram diversas apresentações no programa regional TV Cidade, da extinta TV Guajará, em Belém e grande execução na Rádio Rauland, a primeira a tocar esse ritmo regional.

O Pará ficou pequeno para o sucesso de Beto Barbosa, que, assim, decidiu mudar-se para Fortaleza. Em terras cearenses, antes de conhecer o sucesso, passou por maus pedaços, sem, entretanto, desistir do seu sonho e acreditar no seu potencial.

Com perseverança, talento e fé começou a despontar. Passou por clubes populares e depois foi chamado para animar campanha política. Suas músicas começaram a fazer sucesso, em face ao grande público, tocando nas rádios, virando febre musical, lotando as casas de shows.

Em evidência, lançou o quarto CD, pela gravadora Continental. Foi uma verdadeira explosão no Norte e Nordeste, e depois, em circuito nacional, quando uma de suas musicas 'Adocica' fez parte da trilha sonora da novela 'Sexo dos Anjos', da Rede Globo.

Em seguida veio o sucesso 'Preta', também trilha de uma novela global. Começou a participar de vários programas nacionais de TV, Domingão do Faustão, Xou da Xuxa, Clube do Bolinha, Raul Gil entre outros, e, por tabela, a fazer shows por todo o Brasil.

Abriram-se as portas de casas como Canecão, Imperator e Olympia. Novos discos de sucesso seguiram-se, até que em 2001, Beto Barbosa fez uma turnê pelos Estados Unidos, realizando seis shows.

Foi indicado ao Prêmio Grammy, por seu trabalho 'Forroneirando'. O 20º CD da carreira e 3º pela sua gravadora BB Record é o 'Balada'. Em 12 faixas, misturava estilos e ampliava ainda mais o número de fãs.

Em 2005, Beto Barbosa gravou o CD 'Overdose de Amor'", com grandes hits de sua carreira e presenteou seu fiel público com a inédita música que dá título ao CD, em parceria com Elias Muniz.