a Formiga

Vinicius de Moraes

 

As coisas devem ser bem grandes

Pra formiga pequenina

A rosa, um lindo palácio

E o espinho, uma espada fina

 

A gota d'água, um manso lago

O pingo de chuva, um mar

Onde um pauzinho boiando

É navio a navegar

 

O bico de pão, o corcovado

O grilo, um rinoceronte

Uns grãos de sal derramados,

Ovelhinhas pelo monte